Novembro, 9 (Colleen Hoover)


Já faz um tempinho que não trago resenhas de livros por aqui, né? Bom, isso é culpa de uma ressaca literária que entrei há alguns meses atrás. A coisa tava tão feia que nem fazer uma resenha eu estava conseguindo, sempre deixava elas pela metade. Graças a maratona literária de inverno, consegui me curar, finalmente, dessa ressaca literária chata e minhas leituras estão, aos poucos, voltando ao normal, a começar por esse que li há algumas semanas atrás.

Um romance de tirar o fôlego


Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos? (Compre aqui!)


Esse é aquele típico romance clichê que é incerto e intenso ao mesmo tempo. O livro é narrado em primeira pessoa, intercalando os pontos de vista de Fallon e Ben, e a história foca sempre nos dias 9 de novembro de cada ano, totalizando cinco dias em cinco anos no final.

Fallon começa o livro  bem insegura, por conta de suas cicatrizes. Ela tem a auto-estima bem baixa e eu achei lindo o fato de Ben sempre elogiá-la, dizendo o quanto ela é linda com suas cicatrizes. Com o tempo, ela foi aceitando suas cicatrizes como algo que faz parte dela agora e que ela não deixa de ser bonita por causa disso. Isso foi o que mais gostei no casal e o que me fazia ficar na torcida para a Fallon dar o braço a torcer e esquecer aquela regra pessoal que ela tinha; que só poderia se relacionar sério com alguém depois dos 23.

Mas ok, vamos partir do princípio... eu tenho um problema muito sério com casais assim, que mal se conhecem e se apaixonam um pelo outro do nada (tipo Edward e Bela, de crepúsculo). Acho isso um tanto bléééh, até mesmo para histórias clichês como essa, mas também sei que esse velho clichê sempre conquista os leitores, inclusive eu (sei que isso soou muito contraditório, mas essa sou eu, vivo me contradizendo). A questão é que eu nunca consigo entender e nem engolir essa coisa de paixão instantânea entre os personagens, e é isso que me faz não ler muitos livros assim. Com essa história não foi muito diferente. Não consegui engolir o romance entre Fallon e Ben logo de início, porque, para mim, é muito difícil engolir que os dois só se encontravam uma vez por ano, durante um único dia, e durante os outros 364 dias do ano, não tinham nenhum contato e mesmo assim eram apaixonados um pelo outro.

A história estava seguindo por um caminho não muito instigante, ficava só naquela incerteza do casal, até que BUM! ela deu uma reviravolta surpreendente e acabou tomando um outro rumo e dando um outro tom na trama. Foi nessa que descobri que tinha uma história por trás, que fez com que a vida dos personagens se cruzassem, e foi quando passei a gostar um pouco mais, mas foi só depois de 70% do livro que eu descobri isso, ou seja, demorou bastante. Não vou negar que teve sim aqueles momentos em que pensei em largar o livro e partir para outra, porque era muito drama e muito mistério pra um casal só. Mas a escrita da autora é tão envolvente que não me deixou largar o livro até eu saber o desfecho daquela história maluca.

Quanto aos personagens, os dois me fizeram passar muita raiva durante a leitura. Eles são pessoas complicadas, com problemas e muito indecisos, principalmente a Fallon, que tinha uma indecisão em relação a tudo. Dava pra ver que ela tinha vontade de ir atrás de seus sonhos, mas ela tinha uma insegurança tão grande e se importava tanto com a opinião das pessoas, que acabava ficando insegura com suas escolhas, no final. Já o Ben... ele é um caso complicado. Tinha momentos em que eu morria de amores por ele, mas em outros achava ele um tremendo babaca, o que me fazia questionar se era o mesmo Ben que conheci no começo da história. E, bem, apesar desses pontos que me alfinetaram nos personagens, posso dizer que gostei muito deles. Eles são carismáticos e muito lindos quando estão juntos ~ exceto quando estão fazendo todo aquele drama, haha.


Sempre me deparava com comentários maravilhosos sobre a CoHo e seus livros, só que nunca tinha chegado a ler nenhum deles, então decidi começar por esse. Na verdade, comprei esse livro bem às cegas e, apesar de sempre me deparar com ele, não sabia direito sobre o que era a história. Vou dizer uma coisa pra vocês, se eu tivesse lido a sinopse desse livro, talvez eu nem teria dado uma chance à ele e não descobriria o quão linda é essa história. Esse é um daqueles casos que agradeço pela minha curiosidade falar mais alto, hehe.

Mas vocês devem estar se perguntando se eu gostei ou não do livro, afinal. A resposta é sim, gostei bastante. Apesar de todos os pontos que me alfinetaram, de todo o drama dos personagens e das indecisões deles, eu gostei ~muito~ da história. Ela é fofa, intensa e cheia de reviravoltas, além de passar uma mensagem muito linda; que você é linda de qualquer jeito, independente da sua aparência e cicatrizes, porque "um corpo é simplesmente uma embalagem que guarda os verdadeiros dons que contém". E outra, todos carregamos cicatrizes com a gente, sejam elas físicas ou não.

A edição



Novembro, 9 segue uma edição bem simples; capa brochura com alguns pontos em verniz, páginas amareladas e uma diagramação ótima! O único ponto que me incomodou um pouco foi o fato da fonte ser muito escura e parecer estar em negrito, mas tirando isso, a fonte está em um tamanho ótimo para leitura ツ Ah, a paleta de cores dele também está muito linda, se tornou uma das minhas favoritas *-*


"Se um casal fica ou não junto no fim de um livro não determina se é um final feliz ou não. Desde que os dois acabem felizes, não importa realmente que terminem felizes juntos."


Sou transparente, aquático.
À deriva, sem rumo.
Ela é uma âncora afundando em meu mar.
- Benton James Kessler


"Uma das coisas que sempre tento lembrar a mim mesma é que todo mundo tem cicatrizes..."


Título: Novembro, 9 | Autora: Colleen Hoover | Editora: Galera Record | Páginas: 352 | ISBN: 978-85-01-07625-0

Adicione: Skoob | Goodreads (ou compre aqui!)

A resenha ficou maior do que eu esperava, mas pelo menos consegui falar tudo o que queria sobre ele (eu acho!). Alguém já leu esse livro ou algum outro da Colleen? Ficou com vontade de ler? Não se esqueça de me contar aqui nos comentários!

Obrigada por tudo, cativados! Nos vemos nos papéis legais 

Comente com o Facebook:

28 comentários:

  1. Oi, Andressa. Que fotinhas mais bonitas! Adorei todas <3
    Eu adoro a CoHo, já li oito livros dela e adoro cada lançamento. No começo que comprei esse livro, fiquei com um pé atrás na hora de ler, mas assim que comecei não consegui parar. Ao contrário de você, amei ele do início ao fim. Me senti com raiva do Ben algumas vezes porque ele era uma babaca, mas no fundo estava apaixonada por ele assim como Fallon.
    Adorei a história e super indico a todos!
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei em uma relação de amor e ódio com esse livro no começo, mas também não consegui parar de ler depois que comecei, haha. Terminei de ler ele desejando todos os outros livros da CoHo, rs.

      Excluir
  2. Primeiramente, adorei as fotos <3
    Meu Deus, que loucura. Como um casal consegue se encontrar apenas UMA vez no ano? Acho que esse livro me daria um pouco de falta de ar, personagens muito cheios de insegurança e drama me dão fobia hahahah
    Beijosss

    Madamices

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tenho um pouco de fobia de personagens assim, mas a CoHo tem um jeito de prender o leitor que faz ele não conseguir largar o livro por nada nesse mundo! Sério, essa história vale muito a pena a leitura :)

      Excluir
  3. Great post!
    Kisses,
    https://kika--maria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi.
    Puxa que estou querendo esse livro já faz um tempo. Gostei da sua resenha e temos um ponto de vista em comum, não gosto quando o casal acabou de se conhecer e já vê estrelas caindo ejá viram amores de uma vida toda. Gosto quando as coisas vão surgindo aos poucos.
    Acabei de ler Mil Beijos de Garoto e não tenho nem estrutura para falar desse livro rs.
    Amei a resenha beijo

    Te Conto Poesia ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recomendo muito a leitura, Camila! Olha, também prefiro mil vezes quando as coisas vão surgindo aos pouco do que quando elas surgem do nada, assim tira todo aquele friozinho na barriga e toda aquela emoção de ver o casal se tornando de fato um casal né?
      Ah, imagino como você deve estar, rs. Livros que nos deixam assim são os melhores, né?
      Beijos :*

      Excluir
  5. Tenho esse livro na minha lista de desejados desde que lançou, mas sabe quando você não consegue tempo para descobrir mais sobre a história? Acho essa uma das capas mais bonitas da autora, sendo que as dos outros livros sempre me decepcionaram um pouco rs. Eu gostei do enredo e acho que vale a pena ser lido, ou, pelo menos, descoberto, sabe? Gosto de histórias que vão se encaixando e revelando segredos ao longo da narrativa ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, vale super a pena ser lido. E, realmente, de todas as capas dos livros da autora, essa é a que mais achei bonita <3

      Excluir
  6. Oi Andressa, tudo bem? Gente que bloguinho mais fofo. Será que já tinha vindo aqui? :O Antes mesmo de ler a resenha fiquei olhando foto por foto e me apaixonei pela sua caneca que fofinha <3 Minha mãe ama corujas e tem diversas coisinhas... chaveiro, brinco, caderno, pantufa, omg! sim é muita coisa mesmo haha quase mostrei o post pra ela mas aí ela ia querer a caneca haha Ainda não conhecia o livro mas gostei da indicação e da resenha. Concordo com você a paleta de cores da capa é bem simples e delicada e combinou mais ainda com suas fotos. Parabéns pela resenha. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anw, Érika, tu não sabe o quanto teu comentário aqueceu meu coração *-* Muito obrigada pelo carinho, chcuchu <3

      Haha, também amo corujas, mas não tanto quanto a sua mãe, rs. E a paleta de cores dessa capa se tornou uma das minhas favoritas, acho ela muito cara do outono, hehe. Fico feliz que tenha gostado da resenha, florzinha :*

      Excluir
  7. Que perfeitas suas fotografias, gostei demais do seu estilo todo pessoal de apresentar, paixão, romance amo ler sobre e curti demais sua resenha. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, amore <3 Fico feliz que tenha gostado da resenha :)

      Excluir
  8. Oi,
    Você já leu "Um Dia"? Achei isso de eles se encontrarem só uma vez no ano tão Um dia, só que no outro livro era 15 de julho e muitos anos.
    Eu não conhecia, e gostei bastante do que a história propõe, principalmente o lance das cicatrizes.
    Vou procurar.
    Adorei sua resenha e a caneca também. Sou apaixonada por canecas e copos personalizados.
    Beeeijoo!!

    Meus Antídotos {meusantidotos.blogspot.com}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não li, mas tenho muita vontade de ler, só que eu não sabia que eles também se encontravam uma vez por ano :O Bom, pelo menos eles se encontram mais de 5 vezes, rs. E procure sim, recomendo demais a leitura :)

      Excluir
  9. Primeiramente, gostaria de dizer que seu blog é lindíssimo!
    Segundamente, QUANTAS FOTOS MARAVILHOSAS!
    Eu não tenho o hábito de ler livros muito clichêzinhos também não, mas esse apesar de clichê, me soou bem diferente! Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, obrigada pelo carinho, chuchu *-* Olha, só te digo uma coisa, essa aqui vale MUITO a pena ser lido viu!

      Excluir
  10. Nunca ouvi falar desse livro rs mas posso dizer q a capa me interessou bastante.
    Suas fotos ficaram lindas, lindas. Teu blog até me lembrou um blog q adoro da liberdade o memorialices.
    Amei a resenha!
    Beijão ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que gostou, florzinha <3

      Excluir
  11. Bom eu amo a Colleen então sou meio suspeita pra falar. Eu li Novembro 9 e me apaixonei pela história assim como pelos outros livros da autora. Acho que se um clichê é bem trabalhado não tem porque não ser bom. Haha
    Beijos

    www.ooutroladodaraposa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, sim! Eu não curto muito livros clichês, mas quando a história é bem trabalhada não tem como não resistis ^^

      Excluir
  12. Também tenho esse problema com casais que se apaixonam logo de cara e já estão juntos haha Isso é o CLICHÊ SUPREMO! Mas é sempre assim neh?! Adorei as fotos e a arte do livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, é! Mas sabe, alguns clichês valem a pena serem lidos e esse aqui é um exemplo disso :)

      Excluir
  13. O foda é que eu não gosto de ler :(
    Bom, eu amei super as fotos. Ficaram ótima e sua caneca é muito fofa ♥
    Ah, eu adorei o layout do seu blog, eu tô precisando trocar o meu...

    https://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, chuchu :) Esse layout aqui eu uso desde quando criei o blog e sempre que enjoo dele dou uma modificada, porque não consigo largar ele, rsrs.

      Excluir
  14. Oi, Andressa <3
    Pra começar, já rolou uma paixão fortíssima por essa capa, adoraria ter numa estante só pra decorar HAHAH e segundo, amei a resenha! A base toda da história me lembrou muito Um Dia, não sei se cê já leu, mas o livro também se passa sempre no mesmo dia (a diferença é que ele dura 20 anos, então dá mais tempo de engolir o casal, embora eu passe raiva com o moço que agora me deu um branco e eu não lembro o nome) e a protagonista, a Emma, é super insegura, mas eu amo muito ela e me identifico pra caramba, assim como acho que me identificaria com a Fallon. Então já que Um Dia é um dos meus livros favoritos, acho que eu super ia gostar de Novembro, 9, né? Além disso, sempre quis ler algo da CoHo também, vou tentar ler esse livro quando tiver a oportunidade!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, essa capa é maravilhosa *-* Tenho muita vontade de ler Um Dia, mas não imaginava que a história tinha essa semelhança do casal se encontrar apenas uma vez por ano também (pelo menos dura mais de 5 anos esses encontros, rsrs). E sim, aposto que você iria gostar muito da história, porque, apesar de eu não ter curtido muito alguns pontos, eu amei demais ^^

      Excluir

Deixe um comentário, eu irei adorar saber o que achou sobre o post! ❤
Não se esqueça de clicar na caixinha "Notifique-me" para saber qual foi a minha resposta!