11 novembro, 2016

Amy e Mattew (Cammie McGovern)


Esse era um dos muitos livros que eu vivia adiando a compra. Por isso, sempre que a Saraiva dá à louca e faz aquelas promoções maravilhosas, eu faço a festa. Desde que eu vi a capa desse livro pela primeira vez, achei ela muito lindinha e meiga. Então, obviamente, logo pensei que a história seguiria a mesma linha de meiguice. Infelizmente ele não foi bem o que eu estava esperando que fosse. 


Sinopse
Amy e Matthew não se conheciam realmente. Não eram amigos. Matthew sabia que ela era, claro, mas ele também sabia quem eram várias outras pessoas que não eram seus amigos. Amy tinha uma eterna fachada de felicidade estampada em seu rosto, mesmo tendo uma debilitante deficiência que restringe seus movimentos. Matthew nunca planejou contar a Amy o que pensava, mas depois que a diz para enxergar a realidade e parar de se enganar, ela perceber que é exatamente de alguém assim que precisa. À medida que passam mais tempo juntos, Amy descobre que Matthew também tem seus problemas e segredos, e decide tentar ajudá-lo da mesma forma que ele a ajudou. E quando a relação que começou como uma amizade se transforma em outra coisa que nenhum dos dois esperava (ou sabe definir), eles percebem que falam tudo um para o outro... Exceto o que mais importa.


Esse é aquele tipo de livro que te engana por ter uma capa fofinha e meiga. Amy e Matthew tinha tudo para ser uma história fofa e bonitinha entre dois adolescentes e suas deficiências. Mas não é bem assim que as coisas acontecem na verdade. No começo, tudo era com aquela pegada de um ajundando o outro a superar suas limitações e se apoiando para passar pelas suas dificuldades e por seus piores medos. Enquanto ele estava seguindo esse ritmo, a leitura estava me agradando bastante, mas, quando passou um pouco mais da metade, o enredo se perdeu completamente e a história ficou um saco.

No começo eu achei legal o fato de os protagonistas terem uma deficiência e, ainda assim, mostrar que podem passar por cima de suas limitações e terem uma vida normal. A Amy, com sua paralisia cerebral, e o Matthew, com seu TOC, combinavam de uma forma incrível, mas, como eu falei, o enredo passou a ser um saco depois da metade. Amy começou a pensar que podia fazer tudo o que quisesse. Começou a fazer merda atrás de merda e muitas coisas sem noção, como se quisesse provar algo para alguém que nem mesmo ela sabia quem era. Já o coitado do Matthew, conseguiu ficar mais perdido que cego em tiroteio, foi de dar dó! 

Quando a história chegou nesse ponto, eu perdi totalmente o interesse nela. Eu não ligava mais para o que iria acontecer com os protagonistas, se eles iriam ficar juntos ou não no final. Eu só queria que o livro terminasse logo pra poder partir para outra história que me agradasse. Até tentei dar uma segunda chance pra esse livro, tentando reler, já que a primeira vez que li foi em PDF. Só que, nessa minha releitura, nem perdi meu tempo para ir até o final. Assim que o enredo passou a ser um saco, eu só larguei ele de lado parti pra outra. Não valeria a pena empurrar esse livro com a barriga mais uma vez, sendo que as mesmas coisas que me incomodaram antes, iria me incomodar novamente. Além disso, tenho muitas leituras atrasadas que podem se bem mais agradáveis que essa. 

O final é um tremendo plong (essa é uma gíria usado pelos garotos da clareira do livro Maze Runner) e eu fiquei parecendo  Matthew, mais perdida que o ceguinho no meio do tiroteio. Eu não sei o que aconteceu com a autora do meio para o final, parece que nem ela gostou do rumo que deu pra história e não soube como terminar. Queria muito que ela tivesse continuado no mesmo ritmo que o começo, já que a proposta do livro era muito boa mesmo, só é uma pena que ela acabou se perdendo na metade do caminho. Eu realmente achei legal os protagonistas terem suas deficiências e, mesmo assim, mostrar que pode sim nascer um amor sincero entre essas difenrenças e limitações. Infelizmente não é isso o que o final nos mostra né! Depois de todas as besteiras que os personagens fizeram, eu esperava que a leitura, pelo menos, terminasse com algo que se encaixasse com o começo. Mas não, ela terminou em aberto, o que foi ainda pior na minha opinião.

Concluí que é possível amar alguém por razões inteiramente altruístas, por todas as suas falhas e fraquezas, e ainda assim não ter este amor correspondido. É triste, talvez, mas não trágico, a menos que você fique buscando seus afetos esquivos para sempre.


A edição segue aquele mesmo padrão simples: capa de brochura e páginas amareladas. A fonte está de um tamanho agradável, e, por causa do meu TOC por conta das falas da Amy (as falas dela ficam com todas as letras em maiúsculo, porque ela usa um computador pra falar) achei que elas deixaram o visual um pouco bagunçado na minha opinião. Isso é paranoia minha mas, nas falas da Amy, parecia que ela estava gritando como todas aquelas letras em maiúsculo. A divisão dos capítulos também é bem simples, nada de muito detalhe, só capítulo um em letras maiores.


Ah, gostei de ver o amadurecimento de alguns personagens secundários durante a história, apesar de querer ter visto o amadurecimento dos protagonistas. E, quanto a mãe da Amy, não gosto muito de ver pais que acham que, só porque os filhos tem alguma deficiência, eles não podem fazer coisas que as outras pessoas, que não tem deficiência, fazem.


Título: Amy & Matthew | Editora: Galera Record | Páginas: 336 | ISBN: 978-85-01-07018-0

Adicione: Skoob | Goodreads

Bom, a história deu no deu, né! O que foi uma pena, porque eu estava gostando muito dela, até virar um saco. Não estou dizendo que o livro é de todo ruim, muito pelo contrário. Ele tem uma proposta que é realmente boa, mas eu em particular, não me dei bem com ela. Contudo, sempre tento tirar algum proveito dela e manter o pensamento que um livro sempre acrescenta algo em nossa vida, mesmo que ele não nos agrade. Sempre é possível tirar uma lição e algum conhecimento dele. No meu caso, eu tenho uma irmã especial e tirei uma lição muito boa desse livro: que não podemos limitar as pessoas só por conta de suas deficiências, às vezes elas podem ser capazes de fazer o que uma pessoa comum não consegue.

Alguém aí já leu esse livro? O que achou? Tem vontade de ler?

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Olá!
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro pelo fato da história, por um lado ser triste, ser linda e emocionante. Achei bem legal o fato dos protagonistas se apoiarem um no outro.
    Apesar disso, fiquei com o pé atrás por causa dos seus comentários. Preciso ler e tirar minhas conclusões.

    Abraço!
    http://tudoonlinevirtual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, flor.
    Primeira vez aqui no seu blog, mas já me sinto à vontade para dar um grito:
    QUE MARAVILHA DE RESENHA!
    Por que tudo isso?
    Porque eu achei que SÓ EU não tinha gostado desse livro, haha
    Nossa, sua resenha me confortou e MUITO.

    Eu também fiz resenha dele, se você quiser conferir no meu blog. E assim como você, também expus no final os pontos que eu não gostei.
    Achei que a autora tinha uma cartada boa, porque a proposta era ótima, mas ela não soube desenvolver e não superou as expectativas de início.
    Você ainda foi muito corajosa em reler, eu não quero mais conta com ele rs
    Achei muito enrolado e muita coisa nem fez sentido.
    Sério, foi broxante.
    No mais, ótimo post. Tô seguindo você ;)

    Bom final de semana!
    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  3. Oi Andressa,

    Já tinham me falado mesmo que esse livro não era tão bom assim, apesar da premissa. A sinopse é ótima, eu tava louca pra ler, mas as resenhas me desanimaram totalmente. Nem é mais meu desejado no skoob. Uma pena, tinha potencial para ser um dos melhores. :/

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi Andressa,
    Eu ainda não li o livro, mas tenho curiosidade.
    Uma pena depois de um tempo o enredo ficar chato :(
    Tem livros que o desenrolar não vai de jeito nenhum.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  5. Oi Andressa!!

    Poxa a premissa é tão interessante! Que pena mesmo que a autora não soube terminar o livro! De qualquer forma a resenha está ótima!! E as fotos lindas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir

Deixe um comentário, eu irei adorar saber o que achou sobre o post! ❤
Não se esqueça de clicar na caixinha "Notifique-me" para saber qual foi a minha resposta!