29 agosto 2016

Castelo de vidro

Preciso ser forte dessa vez. Não posso me deixar abalar com o que aconteceu. Construí esse castelo para me proteger de tudo, de todos. Mas eu nunca imaginei que também o construí para me proteger dos meus próprios sentimentos. Sempre fui uma pessoa frágil, que sempre se magoava com facilidade e que chora com tal facilidade, que talvez pudesse encher um rio com suas lágrimas. Me fechava a qualquer sinal que ameaçasse destruir meu castelo de vidro. A qualquer rachadura, me isolava dentro dele e me escondia a qualquer sinal de sentimento que começasse a nascer aqui dentro.

Eu sabia que um dia, alguém tentaria derrubar meu castelo. Tinha plena consciência da sua fragilidade e que ele poderia vir a desmoronar a qualquer momento. Afinal, ele era feito de vidro, era frágil, assim como eu também era. Mas eu não podia deixar isso acontecer. Ali era meu porto seguro, onde eu sabia que poderia me esconder do mundo. Preferia ficar ali, naquele lugar escuro e frio. Mas o que eu não sabia era que, aos poucos, meu castelo ia se quebrando. Uma rachadura aqui, outra ali, mais outra adiante, e assim ia.

Me negava a sair, a ver a luz lá fora. Não queria me expor para o mundo que existia lá fora. Eu estava completamente feliz ali, onde eu pensava ser o melhor esconderijo. Talvez eu estivesse enganando a mim mesma, mas enquanto eu pudesse evitar sair dali, eu o faria. Mas um dia eu escutei um barulho. Percebi que alguém tentava entrar no meu castelo, sem a minha permissão. Eu não podia deixar, mas também não sabia como impedir. Alguém queria invadir o lugar onde eu me escondia.

Essa não era a primeira vez que alguém tentava invadir o lugar onde eu vivia. Houve muitas outras tentativas, mas, apesar da fragilidade do meu pequeno castelo de vidro, ele não desmoronou. Se rachava com a maior facilidade, mas sempre se mantinha firme e forte. Mas desta vez, esse alguém pareceu determinado a invadir ali, não iria desistir tão fácil. Acho que foi por conta de todas as rachaduras que ele já tinha, que ele não aguentou e desmoronou.

Finalmente a luz me alcançou. Pude ver a beleza que havia fora do castelo. A brisa finalmente tocando meu rosto, fazendo meus cabelos balançarem no mesmo ritmo. Então decidi me arriscar no mundo lá fora. Decidi não me esconder mais de nada. A partir de agora, eu seria uma página em branco, pronta para ser usada para escrever uma história. Decidi preencher minha vida com novas coisas, com novos sentimentos. Talvez eu construísse outro castelo no futuro, mas eu não o usaria para me esconder. Eu iria usá-lo para trancar a sete chaves tudo o que me prendesse e me impedisse de ser feliz. Aos poucos aprendi a juntar meus cacos de vidro e não ter medo de me quebrar. 

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Gente, esse texto é incrível. Temos a tendencia de querer esconder as coisas mais lindas por medo, mas quando alguém destrói nosso refugio, nos tira da zona de conforto a gente percebe que foi a melhor coisa que aconteceu. Parabéns pela escrita.

    http://www.pinkisnotrose.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Carol! A gente e essa tendencia de ficar escondendo as coisas mais lindas nos nossos próprios casulos. Mas quando alguém consegue nos tirar de lá, mesmo que seja na marra, a gente bem que agradece depois, né? Vai entender, rs.
      Beijos ♥

      Excluir
  2. Que amor de texto! Estou completamente apaixonada, scrr. Amei mesmo. É assim mesmo, as vezes juntamos tanta coisa que uma horas desmoronamos, mas como você disse, agora vc é uma pagina em branco pronto para ser escrita, agora é só se permitir e ser feliz! Me apaixonei por esse texto menina <3

    A Garota dos Teus Olhos

    ResponderExcluir
  3. texto incrivel <3
    voce escreve super bem
    http://dose-of-poetry.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe um comentário, eu irei adorar saber o que achou sobre o post! ❤
Não se esqueça de clicar na caixinha "Notifique-me" para saber qual foi a minha resposta!