A morte de Rachel, de Anne Cassidy

Título: A morte de Rachel 
Série: The Murder Notebooks
Autora: Anne Cassidy
Editora: Rocco
Páginas: 272
Classificação: ♥♥♥♥♥

Sinopse: Descobrir toda a verdade pode ter consequências fatais. A mãe de Rose e o pai de Joshua desapareceram. As investigações da polícia não deram em nada, e o caso foi arquivado: tudo indicão que seus pais estão mortos. Enquanto isso, Rose recebe estranhas e desesperadas de Rachel, uma antiga amiga da escola, e, pouco depois, a terrível notícia de que ela morreu. Existiria alguma ligação entre a morte de Rachel e o desaparecimento dos pais deles? Mais e mais perguntas vão surgindo à medida que Rose e Joshua tentam resolver o quebra-cabeça sobre o que houve com os seus pais. Será que os cadernos cheios de códigos podem ajudá-los a encontrar as respostas? Os códigos precisam ser decifrados - mesmo que seja uma questão de vida ou morte. 

A morte de Rachel é o segundo livro da série The Murder Notebooks, da autora britânica Anne Cassidy.  Não é obrigatório ler o primeiro livro para entender os segundo, mas é interessante acompanhar a série desde o início para entender melhor a história dos personagens principais  e também para que o vínculo entre eles sejam melhores compreendidos. Eu já fiz uma resenha do primeiro livro, Hora Morta, mas vou dar uma pequena resumida bem rápida aqui. 

Rose e Joshua são irmãos adotivos, ou irmãos postiços pra ficar mais fácil, e seus pais desapareceram há cinco anos sem deixar rastros. Durante esse tempo eles ficaram separados e se reencontraram depois. Ao mesmo tempo que eles tentavam descobrir o que houve com seus pais, eles se deparam com mortes misteriosas de pessoas do colégio de Rose que podem ou não ter uma certa ligação com eles. E a história segue com o mistério principal que é o sumiço de seus pais. Porém, agora, tudo indica que os pais de Rose e Joshua estão mortos, já que as investigações da polícia não deram em nada e o caso acabou sendo arquivado. Mas, com uma certa ajuda de Frank Richards e seus cadernos cheios de informações, códigos e textos, eles tiveram motivos suficientes para acreditar que seus pais ainda estavam vivos e continuar com suas próprias investigações. 

Quando Rose começa a receber cartas estranhas e telefonemas de Rachel Bliss, uma antiga amiga dela na época do internato, Rose acredita ser uma brincadeira de mal gosto da garota, já que ela costumava mentir e inventar histórias de situações absurdas só para ser o centro das atenções. Mesmo desconfiada de que tudo não passa de um drama de Rachel, Rose pede para sua avó entrar em contato com a diretora do internato para saber o que se passa com a sua ex-amiga. É aí que Rose recebe a notícia de que encontraram o corpo da garota no lago do colégio e que ela morreu afogada. Diante dessa trágica notícia, Rose decidi fazer uma visita ao internato e tentar ajudar nas investigações de alguma maneira. Ela leva as cartas que recebeu durante os últimos dias de vida da ex-amiga com ela e entrega a polícia, acreditando que elas podem ajudar nas investigações. 

Enquanto isso, Joshua continua com as investigações e seguindo as pistas que foram deixadas pelo seu pai e outras que eles foram descobrindo em pesquisas e desvendando. Mas tudo tem seu preço, e seguir essas pistas os deixam em uma situação bem complicada e tensa. Eles descobrem que a busca por seus pais pode ser meio perigosa, já que ninguém sabe o que realmente aconteceu com eles.

O que eu achei do livro 

A história continua envolvente como no primeiro livro, e é possível perceber o amadurecimento de Rose desde o começo da história em Hora Morta. Além de nesse livro os acontecimentos estarem bem mais complexos e bem mais envolvente que o primeiro, dando um rumo a trama que faz com que tudo se encaixe perfeitamente, como um quebra-cabeça. O desaparecimento dos pais e a morte de Rachel deixam a história interligadas entre si, e isso faz com que a leitura seja rápida, deixando o leitor ansioso pra saber o que acontece no próximo capítulo e como as coisas vão se desenrolar. 

Um outro ponto bem legal é que durante a história temos alguns flashbacks de quando Rose estava no internato e era amiga de Rachel. Conseguimos entender o porquê as duas pararam de ser amigas e porquê Rose quis cortar contatos com ela, ignorando seus pedidos desesperados de ajuda. Com esses flashbacks percebemos que Rachel fazia o que fazia, não por querer chamar atenção, mas por existir algo de mais profundo nessa história. Achei bem interessante isso, apesar de não concordar com o fato de ela ter que inventar mentiras o tempo todo. 

Uma coisa que me irritou um pouco na Rose foi o fato de ela ser muito descrente e fazer desfeitas em tudo o que o Joshua descobria. Apesar de eles não serem irmãos de sangue, Joshua sempre a tratou com o maior carinho, sempre ficando ao lado dela e lhe dando atenção. É possível ver como os dois tem um certo carinho um pelo outro, porém, Rose é meio confusa sobre seus sentimentos por ele. Desde o primeiro livro dá pra perceber que ela não sabe ao certo o que realmente sente pelo Josh, e quem percebe isso logo de cara é o Skeggsie. 

Enfim, mesmo que o final tenha sido algo que passava bem longe do que eu imagina, ele deixou muitas outras perguntas sem respostas que eu estou louca para descobrir no próximo livro. Não vejo a hora de saber qual é o desfecho de toda a trama e de saber o que realmente aconteceu com os pais deles, porque eu não estou mais aguentando tanto suspense. Bom, e pra quem está procurando um livro que envolva desaparecimentos, mistério, suspense e coisas do gênero, super indico a leitura dessa série.

Me siga nas redes sociais

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário, eu irei adorar saber o que achou sobre o post! ❤
Não se esqueça de clicar na caixinha "Notifique-me" para saber qual foi a minha resposta!