21 julho, 2016

Maze Runner: Correr ou Morrer, de James Dashner

Título: Maze Runner: Correr ou Morrer
Autor: James Dashner
Editora: V&R editoras
Páginas: 426
Classificação: ♥♥♥♥♥

Sinopse: Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue se lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos. "Bem-vindo à Clareira, fedelho." A Clareira. Um espaço aberto acercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali. Nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém um fato altera de forma radical a rotina do lugar: chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina. Mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr... correr muito. 

Hoje, depois de tanto tempo enrolando, decidi finalmente trazer a resenha do livro Maze Runner Correr ou Morrer. Faz um tempinho que li esse livro e gostei tanto, que antes de comprar o segundo, reli ele novamente. Eu não conhecia a existência do livro antes de assistir o filme. Infelizmente isso sempre acontece comigo. Sempre assisto o filme antes de ler o livro, mas isso não me impede de amar o livro mesmo assim. Confesso que não sei qual é melhor, o filme ou o livro, porque eu gosto muito, mais muito mesmo dos dois, apesar da adaptação ser bem diferente do livro. Mas é uma adaptação, né? Então não tenho muito o que reclamar, porque ela também ficou ótima. 
O livro vai contar a história de Thomas, um adolescente de aproximadamente 16 anos, que acorda num estranho elevador sem se lembrar de nada do seu passado, a não ser do seu próprio nome. O elevador deixa ele em um lugar,  o qual eles chamam de Clareira, povoado por outros adolescentes (Clareanos) e que a cada mês, um novo garoto é mandado pelo mesmo lugar em que ele chegou. Logo Thomas descobre que a Clareira na verdade é o coração de um gigantesco Labirinto, mas como ele, ninguém se lembra de nada do seu passado, a não ser o nome, e nem o porque foram mandados para lá. Eles só sabiam que precisavam sobreviver e ficar juntos a qualquer custo.

Cada um tinha seu papel na clareira e com isso a ordem era mantida. Tinha quem cuidasse dos animais, da cozinha, das plantações, enfim, de tudo o que fosse tarefa. Mas tinha alguns que eram encarregados de outra coisa que não era bem uma tarefa. Alguns Clareanos, chamados de Corredores, corriam e vasculhavam as passagens dos grandes corredores do Labirinto atrás de uma saída. Porém a tarefa não era tão fácil assim, pois seus gigantescos muros sempre mudavam de lugar durante à noite. E também, entre as paredes do labirinto, viviam criaturas terríveis. Os Verdugos. Então, os Corredores tinham que ser sempre cautelosos e voltar para a Clareira sempre antes do anoitecer e das portas se fecharem, caso contrário, eles enfrentariam os horrores do labirinto. Mas todos os dias, quando as portas do labirinto se abriam novamente, eles corriam por ele, sempre mantendo a esperança de encontrar uma saída. 
Foi assim durante dois longos anos, até a chegada de Thomas. Porém, tanto Thomas quanto os outros, percebem que ele era um tanto diferente de todos, porque ele era curioso, além de não suportar a ideia de viver na Clareira para sempre. Ele queria saber o que os muros escondiam, o por que foram mandados para lá e o que realmente era aquele lugar. Mas, infelizmente, ninguém ali tinha as respostas para as suas perguntas, o que deixava ele com mais vontade ainda de descobrir e encontrar suas próprias respostas. E se tudo aquilo já parecia muito confuso no começo, acabou ficando mais ainda após a chegada de uma garota na Clareira no dia seguinte ao de Thomas. Teresa. Ela trazia um bilhete amassado onde dizia: "Ela é a última". Isso foi o bastante para o caos se espalhar pela Clareira, porque os Clareanos sabiam que aquilo não iria acabar bem. E o mais estranho de tudo, Thomas sentia que conhecia a garota de algum lugar. 

A partir daí as coisas na Clareira começam a virar de cabeça para baixo. Isso faz Thomas se questionar ainda mais. Quem criou os Verdugos? Porque eles só saem durante à noite? Porque aqueles garotos foram mandados para viver em um lugar como aquele? De onde eles vieram e quem eram eles antes de serem mandados para lá? Quem são as pessoas por trás disso? Será que existia uma saída do labirinto? E aliás... será que existia um mundo lá fora para se viver? No meio de todas essas duvidas, Thomas só tinha certeza de uma coisa: precisava ser um Corredor a qualquer custo. Ele não sabia ao certo de onde vinha aquele enorme desejo, mas sabia que ele precisava ser um. Quando finalmente conseguiu realizar seu desejo, as coisas na Clareira foram de mal a pior. Alguns Clareanos colocaram a culpa em Thomas e na garota, que estava em coma desde a sua chegada a Clareira. Acabou que a desordem tomou conta de tudo. 
A história vai ficando mais tensa a cada instante e você não consegue parar de ler. Dashner conseguiu me prender da primeira até a última página do livro. A história é tão bem contada e tão bem detalhada que faz você meio que sentir como um segundo pode parecer uma eternidade. Você sente como se estivesse ali, vendo os personagens na sua frente, passando pelos momentos de terror - que não são poucos - lutando e fazendo de tudo para sobreviver. Aqueles momentos de terror e pânico me deixaram tão agoniada. Muitas vezes tive vontade de entrar dentro do livro e ajudar os personagens de alguma maneira, porque eu não conseguia ver eles sofrendo tanto para as coisas darem certo, pra no final, dar tudo errado. E aquele final? O que dizer dele? Nem sei o que comentar, viu!

Fiquei apaixonada pela trilogia, acho que é a minha segunda trilogia preferida, só perde pra Jogos Vorazes. E se você, assim como eu, amou o filme, tenho certeza absoluta que vai amar ainda mais o livro, porque acredite, tem muita coisa que não foi mudada no filme. Os personagens são tão incríveis, cada um com seu jeitinho. Alguns conseguem ser muito cativador, como o Newt e o Chuck. Já outros no entanto, não tenho nem o que falar de tão irritantes que eles são, rs. Confesso que o Alby é mais suportável no filme do que no livro. Sério, ás vezes eu queria simplesmente socar a cara dele pra ele parar de ser rabugento, rs. Já o Galy, sem comentários para aquela criatura, viu, rs. E o Thomas... Ah, o Thomas é o Thomas, né?! Atrapalhado, porém, determinado como sempre. Que não sossega até conseguir ou obter alguma resposta, ou descobrir alguma coisa. Vale muito a pena a leitura. 

O que acharam? Já leram ou assistiram o filme?
Beijo Beijo

Me siga nas redes sociais

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá ~ Como vai?

    Moça, tu resenha muito bem <3 Quem dera eu resenhasse bem... tem muitos livros que eu estou enrolando para fazer a postagem mas com medo de não saber muito bem ahah.

    Adorei o livro! Eu nunca tinha ouvido falar do filme ou do livro mas agora me interessou muito, até porque eu adoro histórias assim <3

    Beijão, www.valentinices.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que você não conhecia? Tu precisa conhecer então ^^ Também adoro histórias assim, são minhas preferidas ♥
      Beijos

      Excluir

Deixe um comentário, eu irei adorar saber o que achou sobre o post! ❤
Não se esqueça de clicar na caixinha "Notifique-me" para saber qual foi a minha resposta!