Livros que preciso terminar de ler ainda esse ano


Eu sou o tipo de leitora que não gosta de abandonar leituras, por mais que elas não estejam me agradando. Sempre tento ao máximo me esforçar para terminar um livro que começo a ler, mas existem aquelas raras exceções em que a leitura ou acaba não fluindo e me cansando, ou aparece algum imprevisto que faz eu ter que deixar ela de lado por algum tempo. Ah, também tem a exceção do perdi a página que parei haha. Geralmente quando essa última acontece, confesso que, dependendo do livro, acabo nem me dando ao trabalho de tentar achar onde parei, que foi basicamente o que aconteceu com A Culpa é das Estrelas.

Também sou o tipo de leitora que tem livros encalhados na estante (que atire a primeira pedra o leitor que não tiver nenhum encalhado :b), então decidi participar da mega maratona literária de 6 meses que o Victor, do canal Geek Freak, organizou. Pela primeira vez na história das maratonas que já participei, não compartilhei minha tbr aqui no blog ainda, e nem foi porque esqueci ou coisa do tipo. Acontece que eu não fiz uma tbr pra ela, simplesmente estou pegando os encalhados que estão na minha estante e escolhendo aleatoriamente algum para ler. Foi em uma dessas que parei para contar quantas leituras deixei pausadas durante esse ano. Foram poucas, mas ainda sim me deixaram com uma especie de toc por não ter terminado elas. Então decidi estabelecer a meta de lê-los até o final desse ano. 


O presente do meu grande amor: esse foi um livro que comprei em meados de 2016 e comecei a ler em dezembro do mesmo ano, só para ir entrando no climinha de natal que, aliás, já estamos entrando de novo e isso já está me dando um quentinho no coração ^.^ Esse livro reúne doze histórias bem curtinhas que se passam na época do natal e fim de ano, e cada uma delas foi escrita por um autor diferente. Se não me engano, li as seis primeiras histórias e parei por aí, só não lembro bem o porquê. Acho que a última não tinha me agradado tanto, o que, parando pra pensar agora, é meio irônico pois ela era do tio David Levithan. Bom, não lembro mesmo porque não me agradou, mas esse livro está na minha lista de leituras que preciso terminar ainda esse ano, e provavelmente irei lê-lo durante o mês que vem, já que ele tem tudo a ver com a época hehe.


A Guerra dos Tronos (George R. R. Martin): esse foi uma aquisição aos quarenta e cinco do segundo tempo de 2016, literalmente. Comprei ele de uma colega e digamos que passei a virada do ano (2016/2017) lendo ele compulsivamente. O que me fez pausar a leitura dele por tanto tempo, é que achei ela muito cansativa, além das letras serem minúsculas e a história ser muito, mais muito detalhada mesmo. Fiquei janeiro e fevereiro  do ano passado nessa leitura, intercalando com outras para não ficar tão cansativa. Mas acabou que, no começo de março, eu já estava tão sem paciência com a demora de algumas coisas e tão de saco cheio de alguns personagens (oi Catelyn, Sansa, Cersei e Joffrey!), que chegou um ponto em que eu simplesmente queria jogar esse camalhaço pela janela. Porém, como ainda falta pouco menos de 100 páginas, não o fiz porque quero muito terminar ele, aí depois vejo se o jogo pela janela ou não (risos).


Harry Potter (leitura em conjunto): tinha dito no primeiro o diário de uma potterhead que uma das minhas metas para esse ano era reler esses livros que tanto amo. Pra me incentivar decidi embarcar em uma leitura coletiva que a Luciana, do blog Ventos de Maio, organizou lá pelo instagram. A meta agora é ler esses três até o dia 12 de dezembro, coisa que acho pouco provável de eu conseguir já que estou mega atrasada em Ordem da Fênix haha. Mas pretendo terminar a leitura dos três até o final do ano, e até confesso que estou dando mais prioridades para eles do que os outros :b


Corte de Asas e Ruína (Sarah J. Maas): desde que li Corte de Espinhos e Rosas fiquei completamente apaixonada por Prythian. Não é a toa que, assim que terminei, já encaixei o segundo livro na minha tbr da maratona de outono. Só que eu tenho um problema muito sério em ler livros de uma série assim, um atrás do outro. Por mais que eu esteja completamente apaixonada pela história, preciso fazer uma pequena pausa entre um livro e outro, caso contrário, acabo desanimando um pouco no meio do caminho. Foi exatamente isso o que aconteceu com esse terceiro livro. Precisei fazer uma pausa quando estava um pouco mais da metade dele, mas quando fui pegar para retornar a leitura, adivinha o que aconteceu? Eu perdi a página ç.ç Porém, como eu gosto muito dessa história e estou morrendo de saudades dos personagens, não ligo de começar a ler tudo de novo hehe.


A Menina Submersa (Caitlin R. Kiernan): esse livro ainda é a leitura da darktona e que ainda não terminei. Na verdade estou procrastinando bastante isso por dois motivos: 1) estou achando a leitura um pouco cansativa e um tanto difícil, e isso porque não sinto que estou partilhando dos mesmo sentimentos que a personagem Imp, mas sim vendo por fora os sentimentos dela. Eu sinceramente acho que uma leitura se tornar envolvente a partir do momento em que os sentimentos do personagem consegue fazer o leitor se envolver com eles também, fazer sentir o mesmo que o personagem como se a gente fosse ele, o que, definitivamente, não é o que está acontecendo aqui. E 2) eu não sei se quem leu achou o mesmo, mas a narrativa da Imp as vezes é muito confusa. Demorei um pouco para conseguir entender o jeito de pensar dela e o que de fato se trata a história de fantasmas que ela está escrevendo. Não que eu não esteja gostando do livro, na verdade estou adorando muito. O único empecilho que está dificultando o andamento da leitura são essas duas coisas que falei. Tirando isso, estou achando o livro ótimo :)

Vocês também tem livros que começaram a ler mas que pararam no meio do caminho e pretendem voltar a leitura algum dia? Fazendo as contas aqui, tenho sete livros pendentes para ler até o final do ano. Isso sem contar os que estou lendo para a #MML2018 e o que vou ler mês que vem para essa maratona também. Ah, tirando os que estou louca para começar, mas que estou me segurando ao máximo para não iniciar nenhuma outra leitura nova no momento, o que está sendo uma tarefa bem difícil, confesso!

Espero que tenham gostado do post! Me contem aí embaixo quais livros encalhados vocês tem na estante e que querem ler ainda esse ano :)

Com amor, A ❤

Treze (FML Pepper)


Rebeca é uma garota sem escrúpulos ou fé que foi criada para ser uma ladra. Seus esquemas sempre funcionam da seguinte maneira: decifrar códigos, invadir contas milionárias e roubá-las, e desaparecer do mapa logo em seguida. Ela é uma super hacker e já está tudo planejado para o maior golpe de sua vida... até encontrar Madame Nadeje, a enigmática cartomante do decadente parque de diversões. Mas, para nossa protagonista, ouvir seus segredos e as previsões de uma velha cartomante não a impedem de seguir com o plano adiante, afinal, ela só acredita no poder dos números e nas estatísticas, então o que poderia dar errado? Porém, ela vê seu mundo virar do avesso e sua vida se transformar em um grande pesadelo ao enfrentar as previsões da vidente.

Tudo o que Madame Nadeje falou aconteceu, e só uma previsão não se concretizou ainda: a de que seu décimo terceiro namorado (que será o grande amor da sua vida) colorá tudo de volta aos eixos de novo. Agora Rebeca está contra a própria lógica, acreditando e tendo fé que o número traze será a sua salvação. Até parece ser simples resolver isso, aliás, é só mais uma questão numérica, mas o problema é que dois homens perfeitos cruzaram sua vida ao mesmo tempo e agora ela se vê dividida entre os dois que, querendo ou não, combinam perfeitamente com a previsão da cartomante.

Karl é um deles, e trás consigo uma história do passado. Ele era um orgulhoso lutador do MMA, mas passou por uma grande decepção amorosa que acabou resultando em um acidente. Acontece que, esse acidente, deixou um coágulo inoperável em seu cérebro que pode se romper em um piscar de olhos. Mas o rapaz está determinado a esconder isso de todos e tenta a todo custo, levar uma vida normal e tranquila, passando longe de lutas ou de qualquer outra briga... bom, isso até conhecer Rebeca, a qual Karl está decido a jogar toda a precaução pelo ralo por ela.


Como na maioria das vezes em que leio a sinopse de um livro, criei algumas expectativas na minha cabeça em cima desse e que no final acabaram não correspondendo ao que eu esperava. Pra mim, o que era para ser a história de uma garota que só acreditava na lógica, acabou se tornando uma coisa um pouco diferente daquilo que foi proposto; a história de uma garota convertida. Mas isso foi por causa de algumas reviravoltas que a trama tomou no finalzinho que me fizeram ficar meio balanceada com tudo o que já tinha acontecido antes e me fizeram pensar dessa forma.

Acontece que Treze não se trata apenas de uma garota sem fé que viu sua vida virar de cabeça para baixo por causa de uma previsão, ou de saber quem ela vai escolher no final. Aqui tem uma mensagem que, a princípio, eu não tinha captado e acabei interpretando mal no começo, mas depois que parei para analisar, entendi ela melhor. A mensagem que a história nos passa é que precisamos prestigiar as coisas simples que acontecem e viver cada momento como se fosse o último. Que a fé e o amor verdadeiro são importantes em nossas vidas e nos tornam pessoas melhores. E também que precisamos dividir mais nossos sentimentos com quem amamos e partilhar de momentos mais prazerosos ao lado das pessoas importantes para nós.


A escrita  da autora é simples e ao mesmo tempo instigante, o que deixa a leitura muito agradável. A história é intercalada entre os pontos de vista de Rebeca e Karl, o que nos permite ver/saber o que se passa com eles no mesmo momento em que estava se passando algo com o outro, fazendo as histórias dos personagens terem uma ligação e se cruzarem em determinados momentos. Mas, sendo bem sincera com vocês, não consegui me cativar tanto assim por eles ao ponto de morrer de amores, e acho até que foi isso que fez a leitura demorar um pouquinho para fluir no começo e se arrastar um pouco em outras partes (como no desfecho).

Gostei como a autora desenvolveu o romance entre os personagens e, mesmo eu não gostando de triângulos amorosos, o que encontrei aqui não me incomodou tanto, porque por várias vezes me vi esquecendo do terceiro indivíduo, já que o foco da história não era exatamente esse triângulo amoroso. Mas Pepper conseguiu criar personagens bem reais, mostrando que, apesar de seus defeitos, é possível se tornar alguém melhor por aqueles que tanto amam, deixando seus orgulhos de lado e dando um rumo diferente à suas vidas, deixando o passado no passado e só levando o aprendizado com eles.

Bom, quanto a Madame Nadeje, só posso adiantar que a revelação de quem ela é me pegou de surpresa, mas foi aquela surpresa que ainda não consigo opinar se gostei ou não de fato. Só posso dizer que essa revelação foi um dos motivos para me fazer pensar da forma como falei lá em cima, mas vou parar por aqui para não dar spoiler.

Sempre tive uma curiosidade para ler algo da FML Pepper e gostei muito de ter começado por esse. O livro pode não ter me prendido tanto do começo ao fim, mas ainda assim é uma leitura agradável e que recomendo, já que a história é daquelas cheia de paixões, desencontros e reviravoltas que deixam o leitor com o coração apertado em alguns momentos, e loucos para saber como tudo irá acabar e se entrelaçar no final ^^


“Por detrás das belas fachadas há sempre um lado sombrio ocultado” 


Título: Treze | Autora: FML Pepper | Editora: Galera Record | Páginas: 406 | ISBN: 978-85-01-11093-0

Espero que tenham gostado da resenha e se animado para ler o livro! Alguém por aí já leu esse livro? O que achou? Ficou com vontade de ler? Me conta aqui embaixo nos comentários que vou adorar saber o que acharam da resenha ツ

Com amor,